SE AS RESPOSTAS NÃO FOREM SATISFATÓRIAS ENTRE EM CONTATO CONOSCO.

Reconhecimento dos Cursos Teológicos

SIM. O ITEEP está devidamente registrada na Receita Federal sob o C.N.P.J. n.° 13.873.705/0001-65, que dão legalidade ao seu funcionamento. O ICAED - Instituto Cultural Assistencial Amigos de Deus é mantenedor do ITEEP.
NÃO. O ITEEP é uma entidade de ensino religioso, de confissão cristã interdenominacional. Nossa proposta é atender à todas as denominações, sendo assim, optamos por montar um currículo baseado exclusivamente na Teologia e na formação eclesiástica fundamentada nos originais hebraicos e gregos, pois respeitamos e entendemos que cabe a cada denominação religiosa ensinar as doutrinas que cabe aos seus membros.
SIM. Os Certificados emitidos pelo ITEEP são válidos em todo o território nacional, bem como possuem todas as prerrogativas e igualdades "teológicas, religiosas, eclesiásticas e psicanalíticas" como os de quaisquer seminário, faculdade teológica ou instituto bíblico que ministrem cursos "livres" de Teologia.
Compra de celular ausente
Se você comprou um curso no iOS ou Android, é possível que o curso não tenha sido registrado em sua conta. Por favor envie um email com o recibo de compra para suporte@iteep.com.br
Múltiplas contas de e-mail
Se você usa várias contas de e-mail ou tem uma conta do Facebook ou do Google, tente fazer login com os endereços de e-mail associados.
Nós dO ITEEP zelamos pela verdade e transparência dos nossos cursos e após consulta jurídica prévia verificamos que seria errado emitirmos os comprovantes de conclusão usando o termo "Diploma". O próprio MEC através da Nota Técnica nº 384/2013 CGLNRS/DPR/SERES/MEC deixa bem claro quando diz que os cursos "livres" de teologia "não podem expedir diploma tampouco certificado de pós-graduação, apenas certificado de participação no curso" [grifo nosso]. Por isso, desde o esclarecimento dessa Nota Técnica nós não emitimos mais "Diplomas", mas apenas os Certificados de participação. Para efeito eclesiástico e de formação a validade do Certificado é a mesma não ocasionando nenhum prejuízo aos nossos alunos, nem mesmo para fins de convalidação, enquanto houver.
NÃO DEPENDE DE NÓS. A nossa instituição, apesar de ter um curso de preparação pastoral (Teologia) NÃO ORDENA, NOMEIA ou EMITE DIPLOMA OU CARTEIRA DE PASTOR. Entendemos que a ordenação ministerial esta baseada na vocação dada por Deus e é de responsabilidade EXCLUSIVA e INTRANSFERÍVEL da Igreja de Cristo. Por isso, sempre recomendamos que verifique com a sua igreja e/ou denominação os trâmites corretos para a sua ordenação. Para você ser um "pastor" tem que ser consagrado através da investidura da Igreja de Cristo, tendo a sua ordenação registrada na Ata da sua igreja. Por isso, tome cuidado para não ser enganado com falsas promessas e nem caia no risco de se tornar um "falso profeta".
NÃO PRECISA. Atualmente o único curso em que o MEC tem regulamentado é o curso de "Bacharel em Teologia", porém, em nossa instituição, nem este e nem os demais cursos precisam do reconhecimento do MEC, pois são cursos "livres". Todos cursos teológicos ministrados pelo ITEEP são de "CARÁTER LIVRE", com finalidade estritamente de FORMAÇÃO TEOLÓGICA, RELIGIOSA e ECLESIÁSTICA. Esses cursos não tem e nem necessitam da autorização ou do reconhecimento oficial do MEC. São cursos de confissão e doutrina cristã. Cursos teológicos "livres" não são cursos profissionalizantes, técnicos ou graduação superior acadêmica. Os mesmos são especificamente ministrados com o objetivo de dar uma preparação bíblica, eclesiástica e teológica àqueles que visam o exercício do ministério pastoral e outros. No caso dos cursos ministrados pela nossa instituição, o aluno deve estar ciente de que não estará fazendo um curso Superior, mas um curso mais avançado, de nível maior, sobre a Teologia Bíblica. O ITEEP não é um seminário de formação teológica, religiosa e eclesiástica.
DEPENDE. Pois, queremos primeiro deixar claro o seguinte, o nosso objetivo não é formar pessoas para depois convalidarem o curso de "Bacharel em Teologia" como curso Superior, como já dissemos este e os demais cursos têm a finalidade estrita de FORMAÇÃO TEOLÓGICA, RELIGIOSA e ECLESIÁSTICA. Esclarecendo isso, queremos informar que no Parecer CNE/CES 063/04 do MEC não tem nada que impeça você, ao concluir o curso livre de "Bacharel em Teologia" conosco, de fazer a convalidação em uma instituição reconhecida, tanto que já tivemos alunos que concluíram o curso conosco e depois fizeram a convalidação e hoje gozam do seu Diploma reconhecido. Porém a nossa instituição não garante que isto possa acontecer com você por dois motivos: 1. As normas de ingresso na convalidação são fornecidas pela instituição credenciada e nós não temos como interferir nas regras de outra instituição (umas exigem vestibular, outras que o curso livre tenha sido presencial [este não é pré-requisito do MEC], dentre outras exigências). 2. Nós não podemos garantir que até o final do seu curso o MEC ainda estará permitindo existir o curso de "convalidação", pois o MEC tem autonomia de acabar com este curso a qualquer momento sem prévio aviso. Estas informações não são válidas somente para a nossa instituição, mas são válidas para toda e qualquer instituição que ministre os cursos livres de Teologia, por isso, cuidado com promessas que não poderão ser cumpridas posteriormente. ATENÇÃO: De acordo com o Parecer CNE/CES 60/2014, aprovado em 12 de março de 2014 (Art. 15) e homologado no dia 08 de setembro de 2016, não será mais possível convalidar os cursos livres de Teologia. Algumas instituições ainda oferecem esses cursos, porém, como o prazo é de dois anos para a conclusão dos cursos livres, caso inicie agora, não poderá mais convalidar o seu curso, ficando apenas para fins eclesiásticos.
NÃO PODE MAIS. Os cursos reconhecidos pelo MEC não podem mais ser confessionais e os mesmos não tem mais o objetivo de preparação e capacitação ministerial, pois eles devem tratar em seu currículo apenas o que diz respeito a formação técnico-teológica (normatizado pelo PARECER CNE/CES Nº:118/2009 que mudou completamente as normas para a aprovação e currículos dos cursos de Teologia), transformando os mesmos em cursos com o objetivo de formação exclusivamente acadêmica (esclarecemos que não somos contra a formação acadêmica e a validação dos cursos teológicos como cursos Superiores, mas somos contra a interferência do Estado na Igreja, o que fere a nossa Constituição, pois está ditando as normas e regras na formação denominacional, Bíblica e Teológica dos nossos vocacionados). Abaixo citamos alguns trechos deste parecer para esclarecimento geral: Parecer CNE/CES 118/09 "A exclusão da análise da matriz curricular, deixando às instituições plena liberdade na composição de seus currículos, no entanto, terminou por gerar a aprovação de cursos de Teologia com caráter, exclusivamente, confessional. Alguns desses cursos não apresentam características acadêmicas, não respeitam o pluralismo da área nem a universalidade de conhecimento própria do ensino superior. Restringem-se a uma única visão teológica e se caracterizam como cursos catequéticos a serviço de uma confissão religiosa e terminam por ferir o princípio constitucional da separação entre Igreja e Estado, pois preparam o aluno para atuar em uma única religião, papel que não cabe ao Estado nem a instituições de ensino superior por ele credenciadas." "Salienta-se, outrossim, a importância do respeito à laicidade do Estado, a fim de evitar que os cursos tenham um caráter confessional, proselitista, fechados em uma única visão de mundo e de homem. Espera-se que os cursos de graduação em Teologia, bacharelado, formem teólogos críticos e reflexivos, capazes de compreender a dinâmica do fato religioso que perpassa a vida humana em suas várias dimensões. Propõe-se que os currículos dos cursos de graduação em Teologia, bacharelado, desenvolvam-se a partir dos seguintes eixos: 1. eixo filosófico – que contemple disciplinas que permitam avaliar as linhas de pensamento subjacentes às teologias, conhecer as suas bases epistemológicas e desenvolver o respeito à ética; 2. eixo metodológico – que garanta a apropriação de métodos e estratégias de produção do conhecimento científico na área das ciências humanas; 3. eixo histórico – que garanta a compreensão dos contextos culturais e históricos; 4. eixo sócio-político – que contemple análises sociológicas, econômicas e políticas e seus efeitos nas relações institucionais e internacionais; 5. eixo linguístico – que possibilite a leitura e a interpretação dos textos que compõem o saber específico de cada teologia e o domínio de procedimentos da hermenêutica; 6. eixo interdisciplinar – que estabeleça diálogo com áreas de interface, como a psicologia, a antropologia, o direito, a biologia e outras áreas científicas."
SIM. Apesar de nós não precisarmos seguir as normas do MEC optamos em manter o que diz o parecer do 063/04 que cita o decreto lei 1.051/69 que determinava que os "estudos realizados em Seminários maiores, Faculdades Teológicas ou instituições equivalentes de qualquer confissão religiosa... ...tivessem a duração mínima de dois anos" (este tempo diz respeito ao curso de Bacharel em Teologia) e o parecer 241/99 onde determinava que "os cursos de bacharelado em Teologia sejam de composição curricular livre, a critério de cada instituição, podendo obedecer a diferentes tradições religiosas"; Por isso, mantivemos o objetivo de FORMAÇÃO ECLESIÁSTICA E MINISTERIAL dos nossos cursos sem desmerecer a todo o rico e necessário conhecimento da TEOLOGIA.
A resposta é simples, porque desejamos sempre fazer o melhor. Como servos de D'us nós não temos intenção de criar cursos somente por questões financeiras. Claro que você tem a liberdade de escolher a instituição que deseja estudar, M tenha a certeza que o baixo custo que você terá agora pode sair muito mais caro no futuro. Você pode até não vir estudar conosco, mas invista em uma instituição que tem o nome imaculado e procure verdadeiramente preparar obreiros para a seara do Senhor. O REINO DE DEUS PRECISA E O MUNDO CARECE DE OBREIROS PREPARADOS, COMPROMETIDOS COM A VERDADE DA PALAVRA DE DEUS.

Reconhecimento do Curso de Psicanálise

DE MANEIRA NENHUMA! Qualquer Sociedade Psicanalítica idônea, jamais autorizaria um indivíduo tratar de outrem sem estar devidamente formado, neste caso, tendo apenas o conhecimento teórico da Psicanálise. Isso não apenas seria irresponsável, como também desumano, pois “...nas mãos dos ignorantes, a Psicanálise é tão prejudicial quanto um bisturi nas mãos de um leigo. Seus resultados, nesses casos, são absolutamente negativos. Muitas vezes, aleijam a alma para o resto da vida. Em lugar de promover a libertação de recalques, essa prática que Freud denomina ‘selvagem’, tem a desvirtude de, se assim podemos dizer, perturbar o psiquismo do paciente, introduzindo-lhe na cabeça impressões e ideias mórbidas, das quais até então não tinha a menor noção. Tais "especialistas" são verdadeiros criadores de enfermidades mentais, em vez de serem os seus libertadores.” [CONSELHO BRASILEIRO DE PSICANÁLISE. TÉCNICA DA PSICANÁLISE. Autor: Dr. Gastão Pereira da Silva]
O PSICANALISTA dentro das leis brasileiras é um profissional que trabalha em consultório, clínicas, escolas e outros, seguindo os postulados teórico-técnicos desenvolvidos por Freud ou pelos seus seguidores (neo-freudianos). Os Psicanalistas no Brasil são formados através de CURSO LIVRES DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL, e são enquadrados na CLASSIFICAÇÃO BRASILEIRA DE OCUPAÇÕES (CBO) do MINISTERIO DO TRABALHO, Portaria número 397/MTE de 09/10/2002, sob número 2515.50 que reconhece e autoriza o exercício legal da atividade profissional do PSICANALISTA em todo o Território Nacional.
Devidamente formado e de posse de sua Credencial, juntamente com o comprovante de pagamento da anuidade vigente, contrato de locação do imóvel com firmas reconhecidas (ou Escritura caso seja um imóvel próprio) e carnê do IPTU devidamente quitado, dirija-se à Prefeitura de sua Cidade e procure o departamento de Alvará de Licença de Estabelecimento e dê entrada no requerimento anexando todos os documentos exigidos. Será gerado um boleto para pagamento de uma taxa, que deverá ser pago e anexado comprovante de pagamento juntamente com o restante da documentação no requerimento. Após o prazo estabelecido pela Prefeitura, e uma vez aprovado seu pedido, estará pronto o documento que deverá ser exposto em local visível em seu espaço de atendimento.
No Brasil, a atividade psicanalítica não é regulamentada, ou seja, não possui curso de graduação autorizado pelo MEC nem Conselho Regulamentador da Profissão. De modo que sua formação caracteriza-se por ser INDEPENDENTE , de CARÁTER LIVRE livre e PROFISSIONALIZANTE, sendo os seus profissionais formados por Sociedades Psicanalíticas e/ou Analistas Didatas. Apesar de manter interfaces com várias profissões pela utilização de conhecimentos científicos e filosóficos comuns a diversas áreas do conhecimento, acaba sendo em algum momento tratada como área de especialização de alguns profissionais como por exemplo os Psicólogos, todavia não se limita a especialidade de nenhuma delas, constituindo-se em uma atividade autônoma e independente, podendo o profissional ser Psicanalista, mesmo não sendo Médico ou Psicólogo. Sobre isto o Conselho Federal de Medicina no Processo-Consulta CFM n° 4.048/97 deixa claro que: "A titulação médico-psicanalista não tem amparo legal, não sendo portanto permitida a sua utilização." mostrando assim que a Psicanálise é uma atividade totalmente distinta da Medicina. Do mesmo modo que o Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo, em resposta ao Processo-Consulta n.º 13.518/90 informa que "O Conselho Regional de Medicina tem como atribuição a observância do Código de Ética Médica pelo médico no exercício da profissão, porém, a título de esclarecimento informamos ao consulente que a “psicanálise” é uma modalidade de tratamento psicológico usada por médico ou profissional de outra área, com formação psicanalítica, portanto, não sendo atribuição específica do médico." Em resposta a Carta 39/00 de 30/06/2000 o Conselho Regional de Psicologia do Estado de São Paulo diz: "Em resposta a sua solicitação, informamos que: A Psicanálise é uma modalidade de atendimento terapêutico, que é exercida por profissionais psicólogos, psiquiatras e outros que recebem formação específica das Sociedades de Psicanálise ou cursos de especialização neste sentido. Como atividade autônoma não é profissão regulamentada. O Conselho Regional de Psicologia tem competência para fiscalizar o exercício profissional do psicólogo, incluindo-se no caso a prática da psicanálise. Se o profissional que se diz psicanalista não é psicólogo registrado no CRP-SP não temos competência para exercer a fiscalização. Caberia no caso, investigar junto ao CRM ou mesmo junto à Sociedade de Psicanálise, qual o vínculo ou a formação do profissional referido." Após todo exposto acima, fica claro que a atividade Profissional do Psicanalista, não só no Brasil, mas em praticamente todo o mundo, é uma atividade vinculada às Sociedades Psicanalíticas e sua formação passada "artesanalmente" pelas clássicas Escolas/Sociedades de Psicanálise. A ATIVIDADE PROFISSIONAL DO PSICANALISTA É LÍCITA E RECONHECIDA pelo Ministério do Trabalho e Emprego Brasileiro sob a CBO (CLASSIFICAÇÃO BRASILEIRA DE OCUPAÇÕES) número: 2515-50. Ao reconhecimento da Psicanálise no Brasil também podemos acrescentar o Parecer n.º 159/2000 do Ministério Público Federal e da Procuradoria da República do Distrito Federal e o Aviso n.º 257/57, de 06/06/1957, do Ministério da Saúde, este último como marco histórico. Em matéria de Direito, o exercício da Psicanálise no Brasil é garantido pela Lei Máxima de nosso País, a Constituição Federal, que, em seu Título II, artigo 5º, incisos II e XIII, deixa claro que "ninguém será obrigado a fazer ou deixar de fazer alguma coisa senão em virtude de lei; e... é livre o exercício de qualquer trabalho, ofício ou profissão, atendidas as qualificações profissionais que a lei estabelecer." Importa salientar que o fato de a Psicanálise não possuir regulamentação não minimiza os rígidos padrões éticos e acadêmicos exigidos para a formação do Psicanalista, muito pelo contrário, um profissional para ser reconhecido como Psicanalista deve possuir não apenas vasto conhecimento teórico, técnico e prático do tema, adquirido em Escola ou Sociedade Psicanalítica idônea, como também e principalmente deve possuir boa formação e educação, conduta moral ilibada, caráter íntegro e atitudes éticas. O papel ITEEP é exatamente o de zelar pela qualidade da formação dos profissionais Psicanalistas no Brasil, reunindo em seu hall de alunos e membros aqueles que sejam dignos de serem chamados Psicanalistas.

Compras e Reembolsos

Há vários motivos para um pagamento não ser finalizado. Para ajudar a proteger a sua conta, o PayPal usa um processo de análise complexo para pagamentos. Isso ajuda a evitar que dados financeiros perdidos ou roubados sejam usados para transações não autorizadas. Às vezes, os pagamentos não finalizados podem estar vinculados a um problema específico com sua conta bancária ou seu cartão. Seguem abaixo algumas coisas que você pode fazer: Alterar o seu meio de pagamento preferencial/Adicionar outro meio de pagamento Por exemplo, se seu meio de pagamento preferencial for sua conta bancária, sempre tentaremos usá-la primeiro para pagamentos. Se houver um problema com sua conta bancária, você poderá alterar o meio de pagamento preferencial, como para cartão de crédito. Se você só tiver um cartão registrado em sua conta, tente adicionar e confirmar uma conta bancária. Ligue para o seu banco ou empresa de cartão Entre em contato com seu banco ou emissor do cartão para saber por que o pagamento não está sendo finalizado.
Se você mudou de ideia em uma compra ou cometeu um erro, pode cancelar o pagamento ou solicitar o reembolso ao ITEEP. Se estiver insatisfeito com sua compra ou se não a tiver recebido, também pode falar diretamente com suporte@iteep.com.br ou (37)99149-4464.
Os cupons de desconto só podem ser resgatados no momento em que você fizer um pedido. O código do cupom varia de acordo com a promoção e consiste em uma combinação de letras e números. Uma mensagem de erro aparece na hora de fazer o pedido: Digite novamente o número do cupom e não se esqueça de conferir os Termos e Condições da promoção. Lembre-se de que os cupons com a validade expirada não serão aceitos. Os cupons são válidos por tempo limitado e para apenas um pedido elegível por conta, ou seja, não é possível utilizá-lo mais de uma vez. Também não é possível utilizar dois ou mais cupons de desconto em um mesmo pedido. Finalizei o pedido e esqueci de resgatar o cupom: Se você já finalizou o pedido não há como inserir o cupom de desconto, mas você poderá usá-lo em uma próxima compra até o vencimento da promoção. Perdi meu cupom e gostaria de receber um reembolso ou solicitar uma nova emissão: Infelizmente não reembolsamos ou reemitimos um cupom. Devolvi o meu pedido, mas não fui reembolsado pelo valor do cupom: Se você cancelar ou devolver os itens que comprou usando o cupom de desconto, o valor da promoção não será devolvido. Quero devolver ou cancelar um pedido comprado com crédito promocional emitido pelo Atendimento: O valor do crédito promocional será devolvido à sua conta da Amazon somente se o pedido é cancelado (por você ou pela Amazon). Neste caso, o crédito será aplicado ao seu próximo pedido vendido e enviado pela Amazon.com.br. Se o pedido é devolvido, o crédito não será reembolsado porque ele só pode ser usado uma vez.

Não encontrou a resposta?

Preencha o formulário abaixo que responderemos assim que possível